Aqui eu planto minhas magoas esperando que floresça a esperança para um dia eu possa colher meus sonhos... Vanessa Laranjeira

21 de mai de 2012

REFÉM


Vendas nos olhos, carro acelerado, 
Algemas nas mãos e coração dilacerado.
É difícil saber o que mais dói
O corpo ou o sentimento de derrota.

Minhas mãos e pernas estão livres
Mas por algum motivo me sinto presa
Sou refém dos meus sentimento
Sou vigiada por meus medos

Corro o mais rápido que posso
Fujo de você de você como se fosse meu sequestrador
Corro como quem só quer sua vida de volta

Quanto mais corro, mais você se aproxima
Quando eu não quero você chega
E quando eu quero de se distancia. 

Vanessa Laranjeira  


3 comentários:

  1. quando o coração não sabe o que quer é realmente um problemão...

    ou a solução...

    ...para quem escreve tão belos versos...

    ResponderExcluir
  2. Somos reféns dos sentimentos que mais parecem grilhões. Parabéns. Beijão

    ResponderExcluir
  3. òtimo texto Vane.
    Blog ta lindo,beijos.

    http://teremarcellino.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir